Diesel de qualidade diesel_programas_800x459 - Imagem meramente ilustrativa Full view

Diesel de qualidade

Conheça os programas de controle de qualidade de combustíveis que as grandes distribuidoras de petróleo mantêm em seus postos de abastecimento e fique longe das armadilhas do diesel adulterado e de má qualidade.

Todo mundo sabe: utilizar combustível de boa procedência é essencial para o bom funcionamento do motor, além de ser ecologicamente correto e mais econômico para o bolso do consumidor. O preço do diesel mais barato na bomba de abastecimento é uma ilusão que acaba na oficina, com o veículo parado e, provavelmente, muitos componentes avariados. Combustível de má qualidade ou adulterado, além de fazer muito mal para o motor, ainda causa sérios danos para a natureza.

Muitos proprietários já se depararam com os danos que os combustíveis de má qualidade causam no motor e outros componentes do sistema de alimentação do veículo, por isso, conscientizar o motorista é a melhor maneira de evitar esses prejuízos. E para ajudar o consumidor nessa tarefa, as distribuidoras de petróleo contam com programas de acompanhamento e controle dos produtos oferecidos nas redes credenciadas.

Esses programas garantem que o consumidor pague um preço justo por um produto de qualidade, eliminando o risco de ser enganado com combustíveis adulterados ou misturados com querosene e outros ingredientes, como óleos vegetais e água.

A Petrobras, uma das maiores distribuidoras do País, mantém o programa “De Olho no Combustível”, que visa a garantir a qualidade dos combustíveis por meio de monitoramento constante e de laboratórios móveis que verificam a especificação dos produtos comercializados na rede. O programa fornece também treinamento continuado e orientação aos responsáveis pelo recebimento e comercialização de combustíveis, para que o produto seja manuseado e armazenado adequadamente, mantendo sua qualidade.

O controle nos postos BR é feito através de inspeções de campo, que analisam cor, aspecto e massa específica do produto, tudo de acordo com as especificações da ANP (Agencia Nacional de Petróleo). Além disso, periodicamente, amostras são coletadas e enviadas aos laboratórios das refinarias e do Centro de Pesquisas da Petrobras (CENPES) para análise mais detalhada. Em casos de “não-conformidade”, são adotadas providências para que o produto não seja comercializado e que as causas da alteração sejam identificadas rapidamente.

Para conquistar o certificado de qualidade, os postos devem atender aos requisitos exigidos pelo programa “De Olho no Combustível”, entre eles atender à especificação da ANP e comprovar que foram adquiridos da Petrobras Distribuidora. Esses postos são rigorosamente acompanhados para que o consumidor tenha segurança e confiabilidade ao abastecer seu veículo.

O diesel é adulterado quando suas características foram alteradas intencionalmente, com o intuito de fraudar o consumidor, com a adição de óleos vegetais, por exemplo.

Já o programa “DNA da SHELL” utiliza uma formulação exclusiva encontrada apenas nos combustíveis da marca para permitir aos técnicos testar e comprovar a origem controlada e a qualidade do combustível utilizado.

O acompanhamento é feito por meio de laboratórios móveis sempre atendendo às especificações definidas pela ANP. Segundo a Shell, sua formulação é única e exclusiva, impossível de ser copiada, os postos são regularmente visitados e quando “aprovados”, têm suas bombas adesivadas com um selo exclusivo do programa.

Outra rede de Postos que, também mantém seu programa de controle de combustíveis, é a Ipiranga.
O programa de controle de qualidade criado pela Ipiranga, conta com a ação dos Veículos de Controle da Qualidade (VCQ), que tem a função de visitar cada um dos postos para dar treinamento em manuseio e segurança de produtos, além de atestar a qualidade dos produtos Ipiranga comercializados nestes locais.

A Ipiranga introduziu um marcador químico exclusivo na gasolina comum, diesel comum e diesel metropolitano que sai das Bases de Distribuição com destino aos postos. A partir daí, os VCQs passaram a verificar se o combustível analisado nos postos era ou não de origem Ipiranga.

Em relação aos problemas causados por combustíveis adulterados, diferentemente dos veículos à gasolina e álcool, que sofrem um desgaste percebido em longo prazo, os veículos diesel sofrem problemas instantâneos que vão desde o comprometimento do rendimento (falta de força nas subidas) até mesmo a quebra do veículo com necessidade de troca dos bicos injetores.

Vale lembrar que o consumidor pode e deve solicitar o certificado de qualidade, que contém o laudo do técnico responsável pelas análises dos combustíveis comercializados no estabelecimento. E, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor e art. 8º da Resolução ANP nº 9, de 07/03/2007, pode exigir a realização dos testes de qualidade de produto e a verificação das bombas na hora do abastecimento. A ANP possui atribuições para fiscalizar a qualidade dos combustíveis comercializados em todo o território nacional. O telefone da ANP é o 0800 970 0267.

Written by Ricardo

Related Articles

Deixe seu comentário